sábado, 11 de fevereiro de 2012

REBELIÕES CONTRA O AUMENTO DAS PASSAGENS DE ÔNIBUS POR TODO O BRASIL!

Segue o panfleto solto em Goiânia durante O DIA NACIONAL DE LUTA CONTRA OS AUMENTOS DE PASSAGEM: 09/02/12.


Não é segredo para ninguém o quanto o transporte coletivo nas maiores cidades do Brasil é precário! Empresas milionárias detêm o monopólio desse serviço e para isso são muito bem pagas, afinal são milhões de trabalhadores e estudantes que andam de ônibus todos os dias. E o que é totalmente injusto é que pagam um preço altíssimo por um serviço que é tão ruim. Os ônibus lotados, sujos e atrasados são uma realidade presente na vida desses brasileiros que além de pagarem um absurdo, todo ano são obrigados a ver a passagem aumentar de preço desproporcionalmente em relação aos seus salários. Afinal, a realidade é essa: enquanto as passagens aumentam de forma exorbitante, os salários continuam uma miséria.
Mas a verdade é que o povo brasileiro está cansado de ser oprimido, e todo ano são organizadas manifestações pelos estudantes para barrar o aumento das passagens e os trabalhadores também dão resposta aos ataques aos seus direitos protestando, quebrando os ônibus em terminais, etc.
Esse ano, a luta já começou em Teresina, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Recife... e outras cidades em que os empresários já tentaram aumentar a passagem , aproveitando que as escolas estariam de férias, imaginaram que os estudantes não se organizariam. Mas é claro que se enganaram, tanto os estudantes quanto outros setores da população têm ido para as ruas de forma conseqüente e combativa! Ônibus queimados, ruas paralisadas, confrontos com a polícia é o modo do povo dar o seu recado: NÃO aceitará o aumento no preço das passagens!
DIA 09 DE FEVEREIRO: DIA NACIONAL CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM
Devido o caráter nacional das lutas contra o aumento das passagens, dia 09 de fevereiro foi escolhido como o Dia Nacional contra o Aumento da Passagem, e nas principais cidades do Brasil, ocorrerão manifestações em defesa desse direito do povo. Em Goiânia, apesar de o aumento AINDA não ter sido anunciado, sabemos que todos os anos esse golpe é dado sobre os trabalhadores, então não precisamos esperar nenhum anúncio para saber que provavelmente em breve, a passagem que já custa um absurdo de R$2,50 vai aumentar. Só conseguiremos barrar esse aumento se nos organizarmos de maneira combativa, nos espelhando nos exemplos de estudantes de todo o Brasil, que se juntam para, de forma radicalizada, defender seus interesses e barrar a farra dos empresários de lucrar milhões explorando o povo.
DEFENDER ALTO A BANDEIRA DO PASSE LIVRE!
Além do problema do preço da passagem, que é muito caro, os goianienses ainda se deparam com outro problema: os estudantes possuem apenas o meio-passe e não o passe livre, que seria seu por direito! Foi com muita luta que os estudantes de Goiânia conseguiram o meio-passe, mas isso não é o suficiente, afinal não aceitaremos um meio-direito. Todo estudante tem direito sim ao passe livre, sem limite de quantas viagens possam ser feitas no dia ou quantos dias da semana pode ser utilizado. Mas como sabemos, afinal, o governador Marconi Perillo (PSDB) já prometeu em sua campanha e não cumpriu, o passe livre só vai ser conseguido com muita luta! Não será nenhum político “bonzinho” que irá “ceder” esse direito aos estudantes. Para conquistar o passe livre, temos que nos organizar, chamar os estudantes de cada escola a ir para as ruas exigir o que é seu por direito. Está na hora de levantarmos alto essa bandeira e não a abaixarmos até conseguí-lo!
COMANDO DE LUTA PELO PASSE LIVRE ESTUDANTIL E CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM DE ÔNIBUS.

PRINCÍPIOS DO COMANDO DE LUTA 2012

O Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa surge em meados do mês de março de 2011 conformados pela unidade pautada na necessidade de organizar a luta pelo Passe Livre para estudante e desempregado e para barrar o aumento da passagem do transporte coletivo já anunciado há época. Há a compreensão de que apenas o povo organizado pode fazer frente aos abusos dos empresários do transporte coletivo, sendo a juventude, do ponto de vista histórico, a parcela da população que tem tomado frente nas lutas nesse campo. Inicialmente o Comando foi composto pelos Centros Acadêmicos Paulo Freire de Pedagogia da UFG e de Psicologia da Faculdade de Educação da UFG, pelos Grêmios do IFG e do Lyceu e pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), além de estudantes independentes.
Em janeiro de 2012 uma reunião foi convocada para reorganização do Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa, nesta primeira reunião compareceram o  Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), a  Oposição Classista Combativa Autônoma ao DCE-UFG (CCA) e também militantes do Movimento Autogestionário(MOVAUT).  Outras reuniões foram acompanhadas por integrantes do Grêmio do IFG.

Na reunião inicial do ano de 2012 foram tirados princípios que nortearam a luta do comando, os princípios são:

- Classismo : No sistema capitalista existe a relação de luta de classe, que separa em dois mundo antagônicos a realidade dos possuidores do meio de produção (a burguesia) e de outro lado os proletários que não tem nada além de sua própria força de trabalho para vender aos capitalista, essa realidade também se aplica na luta do transporte de uma lado o donos das empresas ,o governo (gestores do capitalismo) etc., de outro lado usuários (quem em sua grande maioria são proletários, estudantes, desempregados) e trabalhadores da área do transporte ,isso implica que péssimas condições do transporte coletivo e preços abusivos.  A não conquista do passe livre  está extremamente ligado a questão da dinâmica da luta de classes, o transporte não tem qualidade, os preços são altos e estudantes e desempregados não tem passe livre para dar mais lucros aos empresários. Por isso defendemos a união de todos esses setores oprimidos (estudantes e trabalhadores) para lutar pela conquista de nossos direitos!

- Ação Direta/Luta Combativa : A nossa vitória deve ser resultado de nossa própria luta, como frisa o lema da associação internacional dos trabalhadores ‘’ A emancipação dos trabalhadores será obra do próprios trabalhadores ‘’ e também deve ser expressada por  métodos combativos de luta sem esperar intermediários ou negociações com espaços burgueses, só a luta combativa nos trará a vitória!
A ação direta por nós reivindicada se expressa por: bloqueios de ruas, ocupações, piquetes, protesto combativos! Só a ação direta nós trará a vitória!

- Democracia de base : A democracia de base significa que serão as própria massas que estarão exercendo o poder, avançando coletivamente por sua própria experiência de luta, a democracia de base se expressa para nós na defesa da assembléias gerais como órgão  regulares do comando, aonde cada militante é um voto.
Formaremos, também, comissões em que os responsáveis serão elegíveis e amovíveis para garantir maior inserção de todos nos trabalhos e evitar controle por qualquer grupo.

- Autonomia frente a partidos e governos : O Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra Aumento da Tarifa  se declara autônomo frente a partidos e governos, não estamos nos declarando apartidários, mas, sim, como independentes  de qualquer partido, governo, empresa ou fundação privada. A luta entre partidos faz parte da luta histórica da classe trabalhadora e por isso não defendemos o ‘’apartidarismo’’, mas nos posicionamos contra  programas políticos reformistas e burgueses, defendidos pelos partidos eleitoreiros.


- Anti-governismo : Pela impossibilidade da existência de um “governo dos trabalhadores” dentro do Estado burguês, como nos exemplifica claramente o governo do PT, é que se faz a necessidade de nos assumirmos anti-governistas. Deste modo, nos posicionamos contra os governos de "esquerda" tanto quanto os de direita, bem como qualquer governo gestor do Estado capitalista ou qualquer organização estudantil que esteja atrelada ao governismo, como, por exemplo, a UNE que é totalmente ligada ao governo do PT.
Logo, nós do Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa nos posicionamos contra qualquer entidade governista como UNE/CUT!
Não serão aceito no Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa a filiação de militantes ligados a essas respectivas entidades, pois qualquer unidade com setores pelegos não implica senão na quebra de unidade de classe! A unidade real da classe trabalhadora se faz por meio da cisão com a burocracia seja ela estudantil ou sindical. Qualquer aliança com governistas, justificada ou não, em nome de pretensa necessidade da ‘’unidade’’ da classe trabalhadora é falsa! A atual conjuntura da luta de classe exige uma ruptura imediata com entidades governista!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

quinta-feira, 14 de abril de 2011

O que é o Comando de Luta?

O Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa surge em meados do mês de março de 2011 conformado pela unidade pautada na necessidade de organizar a luta pelo Passe Livre para estudante e desempregado e para barrar o aumento da passagem do transporte coletivo já anunciado há época. Há a compreensão de que apenas o povo organizado pode fazer frente aos abusos dos empresários do transporte coletivo, sendo a juventude, do ponto de vista histórico, a parcela da população que tem tomado frente nas lutas nesse campo. Inicialmente o Comando foi composto pelos Centros Acadêmicos Paulo Freire de Pedagogia da UFG e de Psicologia da Faculdade de Educação da UFG, pelos Grêmios do IFG e do Lyceu e pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), além de estudantes independentes. O Comando visa aglutinar forças estudantis, sindicais e populares comprometidas com a luta. Depois de algumas atividades de formação e discussão a respeito do transporte urbano, fomos às ruas convocados pelos Grêmios no dia 1º de abril. A manifestação que percorreu o Centro de Goiânia contou com a presença de mais de 500 trabalhadores e estudantes e pautou nas ruas pela primeira vez no ano a qualidade do transporte público em Goiânia denunciando o aumento previsto inicialmente para abril e exigindo o direito ao passe livre para estudante e desempregado. Na semana seguinte, agora mais coeso e organizado, o Comando articulou a segunda manifestação, agora no Universitário. Percorrendo a Anhanguera e ocupando o terminal da Praça da Bíblia os estudantes e trabalhadores mostraram a que vieram e deram prova de que estão dispostos a luta até a vitória. O Comando trabalha, agora, na divulgação da manifestação prevista para dia 15, próxima sexta-feira, organizada pelo Diretório Central dos Estudantes da UFG no campus Samambaia às 8 horas.
VAMOS À LUTA! 

quarta-feira, 13 de abril de 2011

DCE UFG CONVOCA: MANIFESTAÇÃO SEXTA (15/04) ÀS 8H NO SAMAMBAIA

Mais uma vitoriosa manifestação pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Passagem em Goiânia (08/04/2011)


Na última sexta-feira, 08/04, novamente os estudantes de Goiânia foram à luta pelo passe-livre e contra o aumento da passagem. Mais de 300 estudantes secundaristas e universitários se reuniram na Praça Universitária e marcharam pelas ruas da cidade em mais uma manifestação de repúdio à péssima situação do transporte na cidade, para exigir o passe livre estudantil e contra mais um abusivo aumento previsto.
Antes mesmo de sair da Praça Universitária, a polícia tentou impedir os estudantes de manifestar pelos seus direitos, dizendo que o protesto não tinha autorização para dali. A resposta contundente dos estudantes foi “Ora, vamos ver!”, seguida pelo início da manifestação conforme havia sido decidido na assembléia do Comando de Luta.
Os estudantes caminharam até a porta da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), o órgão público que diz regular e avaliar a qualidade do transporte. Após muita agitação na porta do local, enviaram um porta-voz para “explicar” aos estudantes que eles não podiam fazer nada pelo transporte, que gostariam de ajudar e toda essa cantilena. Em seguida, a marcha seguiu para o Terminal da Praça da Bíblia, uma das mais movimentadas estações de ônibus, onde todos os dias as massas sofrem com atrasos, ônibus lotados, falta completa de infraestrutura etc. Durante a marcha os estudantes fizeram pula-catraca nas plataformas do Eixo Anhanguera e conseguiram chamar mais estudantes para a luta.
Ao chegar ao Terminal, tentou a polícia intimidar os estudantes, posicionando viaturas nas entradas do local, tentando fechar o caminho. Mas estavam enganados! Ao que parece, não notaram que a manifestação era uma expressão do novo movimento estudantil, e que todos ali não se deixariam intimidar por quem quer que fosse.
Com muita organização e agitação, os estudantes ocuparam o Terminal. Os trabalhadores presentes aplaudiram a manifestação e mostraram seu apoio ao vitorioso ato que barrou vários ônibus causando o caos na rede de transportes, fazendo os empresários que exploram o povo sentirem no bolso esse prejuízo.
A imprensa goiana tem se recusado a dar publicidade aos atos do Comando de Luta, é provável até que estejam respondendo a ordens do governador, Marconi Perillo, que prometeu o Passe Livre em campanha eleitoral e agora acena com o cinismo de sempre. O que esquecem é que no final das contas o povo se faz ouvir, e que mais e mais estudantes se juntam à luta para gritar em alto e bom som que estão revoltados.
Convidamos todos os estudantes de Goiânia a participarem das reuniões, assembléias e manifestações do Comando de Luta pelo Passe Livre!

Alguns dos vídeos sobre as últimas manifestações em Goiânia:
Manifestação do dia 1º/04: 


Chamada para a manifestação de 08/04: 



Trecho da manifestação de 08/04:


Em Goiânia, manifestação estudantil pelo passe-livre e contra o aumento da passagem (01/04/2011)

O aumento na tarifa do transporte público de Goiânia foi anunciado. A Prefeitura (PT) e as empresas, dando como certo o aumento da passagem, planejam apenas se o preço pulará dos atuais R$2,25 para R$2,50 ou para R$2,75. No entanto, esqueceram de uma coisa: para subir um centavo sequer, terão que enfrentar a combatividade de todos os estudantes e trabalhadores da cidade!
O transporte na região metropolitana de Goiânia tem ficado cada vez pior, a superlotação e os atrasos são regras e as quebras mecânicas dos veículos são freqüentes. Diante disto a população espontaneamente demonstra seu descontentamento parando alguns terminais na cidade, cobrando melhorias. Os motoristas acenam com indicativo de greve para aumento de salários e melhores condições de trabalho.
Com o anúncio de aumento para dia 1º de abril, essa foi a data escolhida para o início da jornada de lutas pelo passe-livre e contra o aumento. O MEPR, Grêmio do Lyceu, Grêmio do CEFET, e CAs de Pedagogia e Psicologia da UFG, contando com o apoio de outras entidades, conformaram o Comando de Luta e se lançaram na organização e mobilização de uma primeira manifestação.
A manifestação ocorreu de forma vitoriosa, de forma tão combativa e massiva, que há tempos o povo goianiense não via. Cerca de 500 estudantes tomaram as ruas dizendo não ao aumento abusivo do transporte público e deixando bem claro que se houver aumento da passagem, haverá rebelião e a cidade inteira vai parar!
Com as palavras de ordem “Não vamos mais pagar, Passe Livre já!”, os estudantes que se aglomeraram no centro e percorreram as principais vias da cidade, interrompendo o trânsito e passando na porta do Sindicato Patronal das Empresas (SETRANSP) e no Palácio do Governador para mostrar sua fúria.
Quando os manifestantes fecharam o principal cruzamento da cidade (Av. Goiás com Av. Anhanguera) a Polícia Militar tentou acabar com a manifestação. Tal atitude teve como resposta um vitorioso confronto em que os estudantes não saíram derrotados. Pelo contrário fortaleceram sua convicção no poder do povo: os trabalhadores que estavam no local mostraram total solidariedade aos estudantes, participando do confronto com a polícia. E assim a manifestação continuou de maneira ainda mais entusiasmada e coesa.
Os estudantes secundaristas eram, sem dúvida, a maioria absoluta na manifestação. Eles provaram que o Movimento Estudantil segue combativo como nunca, ao lado do povo e não do governo! Ao contrário do que faz UNE/UBES/UGES, que dois dias antes da manifestação foram pra porta do Colégio Lyceu falar pros estudantes não participarem da manifestação. É claro que não convenceram ninguém, porque não só os estudantes do Lyceu, mas também de outros colégios secundaristas estavam presentes, lutando por seus direitos e pelos direitos do povo.


CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM!
PASSE – LIVRE JÁ!